Valter Carretas Advocacia

Notícias

Mulher pede indenização por ficar grávida tomando pílula indevidamente; saiba como tomar o anticoncepcional

 No começo do mês de março, uma mulher de São Paulo teve seu pedido de indenização negado por ter engravidado tomando pílula anticoncepcional. Inicialmente, a mulher alegava que fora vítima da “pílula de farinha”, como ficou conhecido o lote da pílula Microvlar que não continha o princípio ativo que evita a gravidez. Entretanto, após análise médica, ficou comprovado o uso inadequado do remédio. “A autora relatou um método de usar a pílula totalmente impróprio, disse que tomava os comprimidos duas vezes por dia e parava nos finais de semana”, diz o informe do Tribunal de Justiça.

Não são raros os relatos de médicos de que muitas mulheres, principalmente as mais jovens, tomam o anticoncepcional de forma errada. Por isso, o UOL Ciência e Saúde reuniu as principais dúvidas para você saber como tomar de maneira correta a pílula e evitar uma gravidez não desejada. Se você tiver alguma dúvida, deixe seu comentário.

Como a pílula deve ser tomada?
A pílula deve ser tomada diariamente, sem esquecimentos, preferencialmente sempre no mesmo horário. A primeira cápsula deve ser tomada no primeiro dia de sangramento menstrual. Algumas cartelas vêm com 21 e outras com 24 comprimidos, mas sempre deve-se seguir o ciclo de 28 dias.

Pode começar a tomar a pílula depois do primeiro dia do ciclo?
Sim, alguns países indicam o início do uso no quinto dia, mas o uso pode ser iniciado a qualquer momento. Entretanto, nestes casos, a contracepção só será evitada a partir do segundo ciclo.

Depois de quanto tempo a pílula faz efeito?
Se você começar a tomar no primeiro dia do ciclo menstrual, e tomar corretamente de acordo com o indicado pelo médico, já estará protegido. Se começou no meio do ciclo, é necessário esperar o próximo ciclo para total proteção.

Tem que tomar todo dia no mesmo horário?
As pílulas anticoncepcionais devem ser tomadas no mesmo horário, pois o tempo de ação de cada pílula é de aproximadamente 24 horas. Tomar em horários irregulares não necessariamente tira o seu efeito, mas pode levar a um fenômeno comum conhecido como spotting ou sangramento de escape, e até mesmo irregularidades menstruais, diz Gilberto Nagahama, coordenador do serviço de ginecologia e obstetrícia do hospital San Paolo.

Em quanto tempo pode tomar a pílula esquecida?
O ideal é que se tome a pílula em até 12 horas após o horário de costume. Se o esquecimento for no começo ou no final do ciclo, há risco de gravidez e o ideal é usar outros métodos contraceptivos. Se o esquecimento for de duas ou mais pílulas, o indicado é iniciar uma nova cartela.

Qual a eficiência da pilula?
Segundo o índice de Pearl, se tomada corretamente, a pílula permite a gravidez de 0,1 a 1 mulher a cada 100.

Após algum tempo tomando anticoncepcional é necessária uma pausa?
Não, este é um conceito antigo. Não se recomenda parada do uso do contraceptivo, exceto se houver desejo reprodutivo.

Pode usar pílula amamentando?
Sim. Os contraceptivos usados no período da amamentação são exclusivos para essa fase e têm como objetivo não interferir na qualidade do leite e, ao mesmo tempo, oferecer o efeito contraceptivo.

Pílula evita o contágio de doenças sexualmente transmissíveis?
Não,  esta relação não existe e a proteção deve ser feita única e exclusivamente pelo uso dos preservativos masculino ou feminino (camisinha), diz a ginecologista e obstetra Viviane Monteiro.

Outros medicamentos podem influenciar no efeito do anticoncepcional?
Sim, alguns antibióticos, anticonvulsivantes, retrovirais, antidepressivos e até mesmo inocentes fitoterápicos, como a erva de São João, podem interferir na eficácia da pílula. Por isso é indispensável consultar um médico antes de utilizar qualquer medicamento.

A menstruação é necessária para limpar o organismo?
Não. A menstruação é o resultado do funcionamento normal do organismo, mas existe muita confusão quando se trata da suspensão da menstruação por algum medicamento, como por exemplo anticoncepcionais. Neste caso, não ocorre acúmulo de sangue que, portanto, não precisa ser eliminado.

Quais os tipos de pílula?
Existem diversas opções de pílulas anticoncepcionais no mercado, com baixa dosagem de estrogênios; combinadas de estrogênio e progesterona, com doses variantes (ou não) ao longo do ciclo. Por isso, é essencial que o médico prescreva o anticoncepcional para cada caso.

Fonte:UOL

Tagged , , ,

Compartilhe

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*


*

TAGS